Concurso Previsto Sefaz GO 2018 – Vagas


  

Certame tem a previsão de ofertar 28 vagas para o cargo de Auditor.

No estado de Goiás, a Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz/GO) fez a divulgação de um projeto básico do concurso público para o cargo de Auditor. O próximo passo será definir a banca que fará a organização do concurso. O governo do estado já está recebendo propostas de orçamentos das bancas interessadas em fazer a organização do certame e espera que não leve muito tempo para que o concurso possa ser lançado.

A expectativa é que a definição da banca seja concluída ainda no mês de abril. Dessa forma, o edital deverá se publicado até o mês de junho e as provas serão previstas para o mês de setembro.

A última contratação de pessoal para carreira foi realizada há 14 anos. Essa nova seleção teve seu anúncio anunciado ainda no mês de janeiro deste ano, pelo superintendente executivo, Adonídio Neto Viera Júnior.

Segundo a secretaria, serão oferecidas, ao todo, 28 vagas. Para participar do processo seletivo será preciso ter formação em qualquer uma das áreas de curso superior. O salário inicial para a carreira gira em torno de R$ 20.940,62.

Para a realização do certame, a comissão do concurso já foi anunciada há algumas semanas. A organização ficou da seguinte forma: Audonídio Neto Vieira Júnior é auditor fiscal e presidente da comissão. Alcir Correia dos Reis é auditora fiscal e vice-presidente. Além dos dois citados, outras quatro pessoas também fazem parte da comissão que está à frente da organização do concurso.

As atribuições do cargo

O servidor dessa área terá uma série de atividades a serem realizadas como execução dos serviços que fazem parte da arrecadação dos tributos estaduais, que sejam decorrentes de atividade fiscalizatória nas unidades móveis ou fixas, além da constituição de crédito tributário, que seja fruto das atividades que são correspondentes à fiscalização.

Entenda como será a seleção no concurso

Segundo informações do projeto básico, o processo seletivo vai contar com a realização de pelo menos duas provas objetivas e ainda análise dos títulos.




Em uma primeira fase serão aplicados dois tipos de provas. A primeira delas com 60 questões das áreas de português, matemática financeira, raciocínio lógico-matemático, além de direito administrativo, direito constitucional, direito empresarial e direito civil, além de orçamento público e finanças públicas. A prova também trará questões de realidade social e ética, realidade geográfica, histórica, política, econômica do estado e cultural, com peso 1.

Já no segundo grupo de provas, também serão 60 questões e o peso será 2. Os temas serão voltados para contabilidade avançada, contabilidade geral, auditoria, além de direito tributário e legislação tributária.

Para a análise de títulos, o limite a ser observado é de quatro pontos para a classificação final. Os títulos considerados são: doutorados voltados para as áreas de direito, contabilidade, economia, administração e estatística.

Os cursos de mestrado, também nessas áreas terão valor de dois pontos. Já os cursos de pós-graduação terão validade de um ponto por cada título.

Sobre o último concurso

Segundo a secretaria, o último concurso para esse cargo foi realizado no ano de 2004, ou seja, há 14 anos. Na época, foram ofertadas 80 vagas ao todo. No último concurso a banca que organizou todo o processo foi da Universidade Estadual de Goiás (FUEG).

A prova do certame contou com um total de 80 questões. No total foram sete questões da língua portuguesa, outras sete da disciplina de matemática financeira, e ainda sete de informática. Já na área do direito foram sete de direito constitucional, de direito administrativo também foram sete questões. Outras 15 questões do direito tributário e ainda 20 questões de legislação tributária estadual, fechando o total com dez da contabilidade geral e de auditoria.

Por Flaviane Oliveira


Deixe seu comentário