Concurso Previsto do STF em 2018


  

Certame tem previsão de ofertar vagas para os cargos de Analista Judiciário, Analista Administrativo e Técnico Administrativo.

Já imaginou trabalhar no Supremo Tribunal Federal (STF)? A mais alta corte do Poder Judiciário deve divulgar edital no próximo ano com oportunidades para nível médio e superior.

Sobre os cargos do STF

A expectativa é que o concurso STF tenha oportunidades nas áreas de Analista Judiciário, área Judiciária, que exige nível superior em Direito e Analista Administrativo, área Administrativa, que exige nível superior em qualquer graduação.

Os candidatos com nível médio podem concorrer para o cargo de Técnico Administrativo, que exige nível médio ou técnico, ou técnico na área de especialidade segurança judiciária, que é necessário nível médio ou técnico, além de Carteira Nacional de Habilitação nas categorias D ou E. Ainda não se sabe quando o edital será lançado, mas não espere o documento ser divulgado para começar os seus estudos.

Remuneração do concurso STF

A remuneração inicial do concurso STF varia de R$ 6.376,00, nível médio, e pode chegar a R$ 18.702,00, para superior. Em relação à carga horária de trabalho, é de 40 horas semanais e, atualmente, existem, aproximadamente, 36 cargos vagos para técnicos e analistas.

Sobre os últimos concursos do STF

O último certame organizado pelo Órgão ocorreu em 2013 e foi organizado pelo Cespe/Unb. Ofereceu oportunidades para técnico, nível médio, e superior, analista A remuneração podia chegar a R$ 8 mil.

O cargo mais cobiçado foi o de técnico, que contou com 8 vagas, e concorreram 17.598 candidatos.

Outro certame realizado pelo Órgão foi em 2008, que contou com 77 vagas para técnico e 111 para analista em várias áreas de especializações. Na ocasião, disputaram as vagas 94.442 candidatos.

Uma das principais vantagens de estudar para o concurso do STF, além da estabilidade, é que o Órgão costuma chamar vários convocados em cadastro reserva, sabia?

No edital de 2008, foram oferecidas 77 vagas para o cargo de técnico, mas 467 foram chamados. Para analista, teve 111 vagas e 446 pessoas foram convocadas.

No certame realizado em 2013, para técnico teve 15 vagas e 118 nomeações, e para carreira de analista, 15 vagas e 113 convocações.

Como passar no concurso do STF?




Não dá para esperar o edital ser publicado, para iniciar os estudos. É uma das oportunidades mais esperadas, por isso, comece a fazer o seu planejamento com base no último edital e organizar uma rotina.

A banca responsável pelos últimos certames foi a Cespe. É uma das mais temidas pelos candidatos, sobretudo porque, geralmente, as provas contemplam uma questão errada, que anula uma certa.

Por isso, para dominar a banca, não invista apenas na parte teórica. É essencial que você faça muitos exercícios, para conhecer a forma de cobrança, os tipos de questões mais comuns e o estilo da prova.

Se você estiver iniciando os estudos agora, procure fazer um cursinho on-line ou presencial, a fim de formar base nas disciplinas, principalmente, nos conteúdos que você não tem tanta facilidade.

No último concurso STF foram cobradas disciplinas como português, raciocínio lógico, informática, constitucional, administrativo, regimento interno, legislação específica e conhecimentos específicos segundo o cargo.

Depois que você programar os seus estudos, cumpra o que determinou. Essa é a principal diferença, porque poucas pessoas conseguem manter o foco e a dedicação.

Invista em bons materiais e professores, e priorize sempre a qualidade, e não o preço. No mercado existem várias apostilas desatualizadas, por isso, tenha cautela e pesquise antes de comprar.

Além de estudar para o concurso STF, procure fazer outras provas que tenham conteúdos semelhantes para você treinar e conhecer o seu ritmo de prova. Foco é imprescindível para a aprovação.

Com dedicação e persistência, você vai conseguir conquistar a sua vaga no serviço público.

Gostou das dicas? Compartilhe com os seus amigos e boa sorte!

Por Babi


Deixe seu comentário