Concurso Previsto do DNPM em 2018



Novo concurso do DNPM poderá ofertar 1.153 vagas para cargos de nível médio, técnico e superior de ensino.

Novo concurso está próximo de ser oficializado e divulgado ao público. A abertura requerida para a promoção de um certame público do Departamento Nacional de Produção Mineral encontra-se em processo de avaliação no setor de MDPG, sendo que, certamente, pretende abranger cargos para profissionais com três níveis distintos de escolaridade: ensino médio, curso técnico e graduação em curso superior.

Portanto, o processo de estruturação e validação deste concurso se dá pelo órgão do Ministério do Planejamento, de Desenvolvimento e de Gestão, MPDG, conforme a demanda de concurso público no sentido de prover um número total de 1.153 vagas destinadas ao preenchimento do quadro de servidores do Departamento Nacional de Produção Mineral, DNPM. Assim, é importante deixar claro a informação de que foi por meio de uma comissão especializada do Congresso que aconteceu a aprovação, no dia 24 de outubro, de uma medida provisória oficializando alteração deste órgão em um departamento regulador intitulado: Agência Nacional de Mineração, ANM. Este fato ocorreu após uma sessão de votos a favor no interior dos Plenários da Câmara e no Senado, tramitando, em seguida, para a devida sanção do Presidente da República.

Conforme as notícias publicadas pelo Serviço de Informações ao Cidadão do MPDG, o documento que registra o pedido, endereçado por meio do departamento, não adotou um critério de discriminação para os cargos necessários. Entretanto, existe uma enorme chance de que as oportunidades ofertadas neste próximo processo seletivo se destinem aos mesmos cargos disponíveis no concurso anteriormente realizado, o qual também se destinou aos profissionais com escolaridade em nível médio, nível técnico e nível superior.

O conjunto do quadro de servidores que integram o DNPM abrange diversas carreiras, entre elas os cargos de técnico administrativo; cargo de técnico em atividade de mineração; cargo de analista administrativo e cargo de especialista em recursos minerais. São funções que abrangem uma grande responsabilidade.




Em relação aos cargos, o critério de distribuição segue o seguinte padrão: os profissionais com ensino médio completo ou curso técnico específico podem assumir cargos nas funções de técnico de setor administrativo e no setor de atividade de mineração, dependendo da especialidade técnica que possuir. No caso dos cargos no setor de técnico e setor de analista, é necessário possuir graduação em curso superior nas diversas disciplinas e matérias sobre áreas determinadas de atuação.

Portanto, na medida em que a já mencionada medida provisória for sancionada, inaugurando a chamada ANM, os interessados em se candidatar poderão nutrir expectativas sobre o próximo passo a ser dado pelo Ministério do Planejamento, no sentido de que o mesmo oficialize a autorização deste novo concurso público para cargos no órgão do DNPM.

No ano de 2010, o órgão do Departamento Nacional de Produção Mineral, DNPM, promoveu um certame público que ofertou 256 oportunidades de vagas, cuja distribuição foi organizada desde a Capital Federal estendendo-se a diversos outros municípios em todo o território nacional. Ou seja, era vagas disponíveis em cidades de todo o país.

Assim, todos os candidatos com escolaridade de nível médio completo inscreveram-se para concorrer a oportunidades na função de técnico administrativo, que está fragmentado em outros dois setores, que são o de administração e o de contabilidade. As oportunidades para os profissionais em nível técnico se destinaram às funções de atividade de mineração; função de especialidades na agrimensura e na topografia, função no setor de geologia e de mineração, além de cargo no setor de manutenção de banco de dados.

Cargos para nível superior abrangeram: posto de analista administrativo nos setores de administração; setor de biblioteconomia; setor de contabilidade; setor de direito; setor de gestão de pessoas; setor de manutenção predial entre outros.

Por Paulo Henrique dos Santos


Leave your comment