Concurso TRF-1 2018 – Organizadora Escolhida


  

Cebraspe foi a escolhida. Edital deverá ser divulgado em breve.

Foi escolhida a banca organizadora do concurso do Tribunal Regional Federal da 1ª região (TRF1). E quem será responsável pelo certame é o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoções e Eventos (Cebraspe), ou seja, o Cespe/Unb. Desta forma, o edital deve ser publicado em poucos meses e o certame deve oferecer oportunidades para o cargo de técnico (nível médio) e analista (superior).

Como a organizadora já está definida, o TRF1 deve divulgar, em breve, outras informações relacionadas ao concurso como cronograma com a data prevista do edital, quantitativo de vagas, período das inscrições e também a data das provas objetivas.

Sobre o TRF 1ª Região

O TRF 1ª região abrange Brasília, Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Piauí, Roraima, Rondônia e Tocantins. O valor da taxa de inscrição já está definido e será de R$ 87,00 para cargo de nível médio e R$ 105,00 para superior.

O prazo do concurso do TRF 1ª região já venceu, por isso, o concurso deve ser lançado ainda este ano para as carreiras de técnico e analista. A remuneração para nível médio pode chegar a mais de R$ 6 mil e para analista mais de R$ 10 mil. Além disso, os servidores contam com vários benefícios como auxílio alimentação, auxílio saúde, auxílio natalidade, entre outros.

Último concurso do TRF 1ª região

O último concurso foi organizado pela banca Fundação Carlos Chagas (FCC) e ocorreu em 2014. Contou com 13 vagas, sendo 04 para o cargo de técnico e o restante para nível superior. A jornada de trabalho é de 40 horas semanais e a remuneração era variável de R$ 4.947,95 a R$ 8.118,19. As provas foram aplicadas nas seguintes cidades: Rio Branco, Macapá, Salvador, Belo Horizonte e Teresina. Para acessar o último edital, é só clicar aqui: http://www.concursosfcc.com.br/concursos/trf1r110/.

Perfil da banca Cespe/Unb

A banca Cespe/Unb, organizadora do concurso do TRF 1ª região, é uma das mais tradicionais e conhecidas. Responsável por elaborar vários certames, tem um nível de dificuldade alto e complexo. É uma das mais temidas por candidatos que sonham em ingressar no serviço público. Geralmente, as provas são organizadas na modalidade Certo e Errado, em que uma alternativa errada anula uma certa.




As provas de português são bem elaboradas e exige um bom domínio da gramática por parte do candidato. Dentre os assuntos mais cobrados destacam-se redação oficial, crase, verbo, regência verbal e nomina, uso do “que” e do “se”, além de interpretação de texto.

Em relação ao direito, a banca foca muito o conhecimento de doutrina e jurisprudência. Ou seja, além de conhecer a legislação, o candidato deve se manter atualizado sobre as alterações na legislação. Desta forma, a Cespe/Unb tende a privilegiar o candidato que estuda e raciocina para resolver as questões. Raramente a banca cobra lei seca.

É fundamental que o candidato estude fazendo muitas questões da organizadora, para conhecer o estilo e a forma de cobrança, que é diferente de bancas tradicionais como, por exemplo, ESAF, FCC, FUNDEP ou FUMARC. Ao resolver exercício, o estudante pode conhecer os seus pontos fortes, fracos e saber os tipos de assuntos mais cobrados do Cespe/Unb.

Como a organizadora do TRF 1ª região já está definida e será o Cespe/Unb, o interessado não deve perder tempo e começar os estudos antes da publicação do edital, a fim de ganhar tempo e produtividade nos estudos. Logo, ele pode fazer um planejamento de acordo com último edital publicado e organizar a sua rotina, para desenvolver ritmo nos estudos. Com foco e dedicação, é possível conquistar uma vaga no Órgão.

O que achou da novidade? Já começou a estudar? Divulgue a notícia nas suas mídias sociais e sucesso!

Por Babi


Deixe seu comentário