Concurso Previsto PM TO 2018 – Banca Organizadora foi Escolhida


  

Concurso da Polícia Militar do Tocantins pretende contratar 1.040 profissionais e terá a AOCP como banca organizadora.

Acabou de ser definida a banca organizadora do Concurso da Polícia Militar de Tocantins 2017/2018 para Soldados e Oficiais. A escolhida foi a instituição AOCP, Assessoria em Organização em Concursos Públicos, que deve fazer um edital que ofereça cerca de 1.040 vagas de emprego.

Sabe-se que o pedido de licitação para o certame fosse organizado adveio de sete organizadores que estavam envolvidos e focados a transformar a ideia antes contida em papeis em algo sólido e real. São eles: Sarmento Concursos; Pró-Município; Consulplan.

Apesar da AOCP ter aparecido como o nome escolhido, a instituição, por hora, ainda não pode ser nomeada oficialmente como banca organizadora, já que, para isso acontecer, antes, é preciso que o documento seja homologado para posterior assinatura do governador estadual e, a partir disso, o edital ser realmente publicado no Diário Oficial do Estado.

A ideia de se realizar um novo concurso para selecionar Oficiais e Soldados, aumentando o quadro de profissionais da Polícia Militar, adveio da necessidade de aumentar o número de policiamento nas ruas dos municípios de Tocantins. Nesse contexto, o próprio governador do Estado do Tocantins, Marcelo Miranda, assumiu a grande necessidade de investir recursos com o intuito de expandir o número de policiais e, dessa forma, aumentar a segurança da população. Por isso, de acordo com uma nota emitida por imprensa, o governador pediu para que os processos para a realização do certame fossem adiantados ao máximo.

Até porque, desde 2013, ano que aconteceu o último concurso da Polícia Militar, o número de policiais militares dispostos nas cidades do Estado vêm tornando-se cada vez menor. Uma vez que a população está crescendo cada vez mais. Dessa maneira, há défice profissionais se compararmos com o número de habitantes. Com isso, se a PM continuasse trabalhando com um número de servidores abaixo daquilo que realmente é esperado para o contingente populacional, seria inviável para os atuais profissionais conseguirem fazer a segurança do maior número possível de pessoas.




Não é à toa que o objetivo dos organizadores do certame é disponibilizar, no total, cerca de aproximadamente, 1.040 oportunidades de emprego. Desse número, 40 vagas devem ser destinadas ao cargo de oficial e outras 1.000 vagas destinadas aos cargos de soldado.

Ficou interessado em concorrer a uma dessas vagas? Pois bem! Antes de tudo, é necessário que o interessado tenha em mente se está por dentro de algumas das exigências que são feitas para ocupar o cargo. Os requisitos para que o candidato possa disputar pelas vagas oferecidas na carreira de soldado são de ele possuir altura mínima de 1,63m ara homens, já as mulheres dever possuir, no mínimo, 1,60m. Também é preciso ter Carteira de Habilitação Nacional na categoria B e certificado de conclusão do Ensino Médio emitido pelo Ministério da Educação. Além disso, é necessário estar dentro da faixa-etária estipulada que vai dos 18 anos, até os 30 anos de idade.

É bom que aqueles que desejam prestar o concurso busquem sempre estar atualizados sobre as novas etapas do certame.

Estima-se que esse concurso seja ainda mais concorrido que o último, realizado em 2013. Isso porque, como todos já sabem, a crise política que teve início em 2015, acabou por interferir em outros pilares da sociedade, especialmente, o setor econômico. Nesse contexto, inúmeras indústrias e empresas tiveram que tomar a difícil decisão de demitir seus funcionários. Por outro lado, aquelas que não realizaram massivas demissões, deixaram de expandir seu quadro de funcionários. Logo, não demorou muito para que a crise atingisse o mercado de trabalho, fazendo com que, no primeiro semestre de 2017, cerca de 14 milhões de pessoas estivessem sem empregos.

Embora se possa afirmar que esse número assombroso de desemprego tenha diminuído durante o segundo semestre de 2017, é fato que ainda há inúmeras pessoas desempregadas em todo o Brasil. Em consequência da dificuldade de se conseguir empregos que ofereçam certa estabilidade profissional e financeira, muitas pessoas tem visto nos concursos públicos um meio de mudar essa situação de desemprego e, dessa forma, melhorar as suas condições de vida.

Por Ana Paula Oliveira Coimbra


Deixe seu comentário