Como Evitar Pegadinhas nas Provas de Concursos


  

Confira aqui algumas dicas para diminuir as chances de erros com as pegadinhas nas provas de concursos públicos.

Para os concurseiros de plantão não há nada mais chato que fazer uma prova e ter que lidar e driblar as famosas “pegadinhas”. As pegadinhas são artifícios utilizados pelos elaboradores das questões para induzir o candidato a erro, podendo ser uma palavra a mais na frase ou uma negação, de forma a confundir o estudante. Elas são cruéis, pois induzem o candidato a marcar a resposta errada. Todavia, existem diversas estratégias para o aluno não cair em pegadinhas. Vejam algumas delas:

A dica mais valiosa para os participantes do certame é a ter extrema atenção ao ler as questões. É aconselhável que o candidato grife o que pede o enunciado para não se confundir.

É preciso concentração e muito estudo para entender o que a questão pede conforme a posição da banca examinadora.

Para aqueles que fazem prova na área jurídica, é comum ter questões com pegadinhas, especialmente quando cai a legislação. Alguns candidatos apenas decoram as leis e caem na pegadinha, que altera uma vírgula ou uma palavra da questão induzindo o candidato a erro. Por isso, além de memorizar o conteúdo, é imprescindível também compreender o que se está lendo para poder desenvolver um raciocínio, ajudando a interpretar as questões na hora da prova.

Outro conselho é ter uma rotina diária de leitura e estudo, principalmente de interpretação de textos. É importante que o candidate estude a língua portuguesa para poder entender bem o que se pede no enunciado.

Procure também começar pelas questões das disciplinas mais difíceis, pois assim, deixará as questões mais fáceis para o final da prova, quando estará mais cansado. Não tenha preguiça e leia a questão mais de uma vez tentando entender o que se pede. Se não souber o que responder na hora, marque-a e faça outras questões, lembrando-se de voltar nela depois.




Para os especialistas, a probabilidade é que oitenta por cento das perguntas sejam questões comuns e de quinze a vinte por cento de questões que possuem as famosas pegadinhas.

Por isso é importante o candidato trabalhar o seu raciocínio e se preparar muito, estudando e fazendo muitas e muitas questões, como em simulados.

Por fim, não apenas o estudo e a preparação é importante e sim também o estado emocional equilibrado para não atrapalhar a concentração. O candidato deve manter a calma, respirar fundo e se alongar para ficar relaxado.

É uma combinação de controle emocional, técnica, perspicácia, estudo e muito treino e persistência!

Por Anneliese Gobbes Faria


Deixe seu comentário